Terapias Alternativas

Antigamente as terapias que não se encaixavam nas práticas da medicina oficial eram chamadas de alternativas, pois representavam uma alternativa aos tratamentos tradicionais. Atualmente esse termo caiu por terra, pois a Organização Mundial da Saúde (OMS) e, aqui no Brasil, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (ANVISA) compreendem que essas práticas são integrativas e naturais, e não alternativas. Dessa forma, geram uma credibilidade maior à Terapia Holística, que inclusive foi incluída no Sistema Único de Saúde (SUS) devido à sua eficácia. O Brasil está caminhando a passos largos para a utilização das práticas integrativas. Elas geram prevenção, economia, sustentabilidade e uma maior qualidade de vida e longevidade.

Terapia Reiki

A energia Reiki sempre esteve presente em nosso planeta, pois é a união da energia Rei com a energia Chi ou Ki, e essas forças compõem tudo o que é vivo.

A metodologia Reiki como um sistema de cura natural surgiu em março de 1922 através do Sensei Mikao Usui no Japão. Mikao Usui pesquisou durante muito tempo um assunto que o intrigava, que eram os sistemas de curas naturais através da imposição de mãos.

Quando um monge como ele é questionado por seus alunos, é uma tradição japonesa que ele encontre a resposta mesmo que se dedique a vida inteira para isso. E foi o que Mikao Usui fez.

Como não encontrou a resposta em livros e bibliotecas, ele foi meditar, como se faz usualmente no Oriente em busca de respostas. E, em março de 1922, depois de 21 dias de meditação e jejum no Monte Kurama, uma grande luz se chocou com seu chacra frontal, momento em que ele recebeu a iniciação no Reiki e obteve todas as respostas de que precisava.

O Reiki é recomendado em todos os casos onde há perda de energia. A junção das energias Rei e Ki se fundem repondo a energia que perdemos ao longo dos dias estressantes através da imposição das mãos do terapeuta.

Você perde energia ao ler uma mensagem negativa, ao assistir a um noticiário, ao discutir com alguém, ao ter de resolver problemas desgastantes, no trânsito. Perdemos energia quando sentimos medo, raiva, tristeza. E são essas perdas energéticas que geram as doenças físicas, pois os órgãos precisam vibrar em uma determinada frequência para que tenham bom funcionamento. Os sentimentos, pensamentos e atitudes nocivas comprometem nosso organismo levando à doença.

Nos meus 15 anos de atuação com o Reiki, já vi muitas curas físicas acontecerem com esse método. Desde reversão de esclerose múltipla, diminuição de tumores até a cura total da fibromialgia e da endometriose, que são doenças consideradas incuráveis. E um dos principais legados do Reiki é justamente a mudança de consciência, a compreensão de que tudo é energia e de que podemos escolher onde nos conectar em todos os momentos de nossa vida. A percepção da energia, a compreensão e o poder de mudar rapidamente de estado de vibração são as melhores coisas que o Reiki pode nos oferecer, e isso nos traz saúde em nível celular. O Reiki também atua em desprogramação de traumas e memórias do passado, tornando a nossa vida mais leve. Ele nos ajuda a viver o presente olhando para o futuro e utilizando o passado apenas como referencial de aprendizado.

Plantas que curam

Todos nós carregamos em nossa memória ancestral a informação de que as plantas curam. Desde os tempos mais remotos, as antigas civilizações utilizaram-se dos poderes mágicos das plantas em seus rituais de cura, purificação, energização e também para se comunicar com as esferas superiores.

Em toda a minha experiência de consultório, utilizei a Fitoenergética como recurso principal. Trata-se de um sistema natural que utiliza a energia das plantas para levar cura, equilíbrio, consciência e uma melhor performance em diversos aspectos da nossa vida. Acompanhei também a transformação de milhares de vidas! Pessoas que se libertaram de fobias, tristezas, mágoas, enxaquecas, endometriose, fibromialgia e inúmeros outros fatores que impedem a nossa felicidade.

A Fitoenergética compreende que qualquer emoção nociva como ansiedade, tristeza, mágoa e raiva, só para citar alguns exemplos, causam desequilíbrio energético, trazendo queda de imunidade e nos tornando mais suscetíveis a todo tipo de doença. As plantas possuem um caráter energético capaz de repor a energia que perdemos em momentos de tensão, estresse e ansiedade, mantendo o nosso equilíbrio de forma geral. Na Fitoenergética as plantas fazem parte de compostos para tratamentos, pois nessa terapia as plantas atuam em conjunto tratando todos os aspectos nocivos que geraram o desequilíbrio, e os motivos variam de uma pessoa para outra.

A Fitoenergética, além de tratar os nossos desequilíbrios de uma maneira diferente, também trata os consultantes de forma bem distinta. A terapia compreende que cada ser humano é um universo e que os tratamentos precisam ser personalizados para que surtam efeito. Cada pessoa é analisada e os tratamentos são montados de forma individual, de acordo com a investigação do terapeuta.

A Fitoenergética não atua somente nos tratamentos de doenças, pois nesse sistema de cura natural existem os tratamentos preventivos, os quais chamamos de “elevação de frequência”, para que o consultante se mantenha sempre com sua energia alta, elevada, o que traz centramento e calma, além de formar um escudo imunológico capaz de prevenir doenças. Para experimentar a Fitoenergética, a pessoa deve procurar um Terapeuta Fitoenergético. Já existem milhares em todo o Brasil e no mundo.

Por utilizar-se do princípio vibracional das ervas, a Fitoenergética possui as mais variadas formas de uso: banhos, mandalas, chás, sachês, incensos, caldos, temperos, essências, compressas, sprays, etc. – o que elimina as contraindicações, pois ela não precisa ser necessariamente de ingestão e pode ser utilizada de muitas maneiras.

O grande clique da minha vida

“Na época em que eu trabalhava na indústria, vivia estressada e doente. Sofria muito com alergias e problemas de pele, tinha pressão alta e vivia em constante estado de preocupação, porque, desde muito jovem e sem a maturidade necessária, eu já ocupava cargos de liderança em funções de muita responsabilidade.

Na vida sempre precisamos respeitar o tempo de Deus, da natureza, enfim, o tempo das coisas. E essa história de ser uma menina prodígio estava me desgastando demais. Eu consultava vários médicos, fazia os mais diversos tratamentos alopáticos e nada de colher resultados.

Até que chegou um dia que eu disse: – Chega, não aguento mais!

E, sinceramente, acho que esse é o ponto de dor em que dobramos os nossos joelhos e, com humildade, falamos com Deus e pedimos ajuda.

Foi exatamente o que aconteceu comigo!

Meu marido viu que eu estava mal e que precisava de ajuda. Então, ele me disse que um amigo dele entendia de florais e perguntou se eu usaria…

Eu ri dele e disse: – Ok, tudo bem, vou usar, mas saiba que isso, na minha opinião, não passa de placebo.

E foi a última vez que utilizei alguma coisa para as alergias e problemas de pele, porque aquele único vidro de floral me curou!!! Nunca mais tive aqueles sintomas!

Faz quinze anos que as terapias naturais entraram na minha vida e ficaram para sempre.

E foi aquele inocente vidro de floral que me despertou essa vontade de ser uma ativista do verde e transformar o mundo com a Fitoenergética através da simplicidade da energia das plantas, que é o mecanismo de cura mais profundo e eficaz que já conheci. E, dessa forma, milhares de vidas foram transformadas através dos nossos cursos, palestras, livros, congressos e tantas outras formas que nem consigo lembrar de todas!

Este foi o grande clique da minha vida: reconhecer o verdadeiro poder presente na natureza e compreender que a cura profunda vem dos elementos naturais que interagem perfeitamente com a nossa fisiologia, sem nenhuma contraindicação ou efeito colateral, tornando-nos pessoas mais fortes, equilibradas, centradas, harmônicas e conectadas com as esferas superiores.

E se você quiser descobrir esse novo mundo e compartilhar de toda essa bem-aventurança presente no reino vegetal, participe conosco do 6º Circuito da Fitoenergética!!!

Grande abraço”

Patrícia Cândido

Postagens Recentes

Deixe um Comentário