Carqueja, um santo remédio

Quando eu era criança e ia na “venda”pra minha mãe, eu sempre via umas garrafas de aguardente, cada uma com uma coisa diferente dentro.

Algumas tinham raízes, outras tinham ervas, algumas tinham até cobras.

É verdade, os caras tomavam cachaça com cobra, não sei o por que, claro!

Uma das ervas que tinha era a carqueja, para mim era apenas um mato, porque no terreno atrás da minha casa, tinha touceiras de carqueja; e como toda criança, a gente sempre colocava matinhos na boca, fazia de comidinha nas brincadeiras , e o trem é amargo gente. Nossaaa!!!

Depois que cresci, vim a saber que a carqueja é uma erva medicinal, ainda não sei os efeitos na cachaça, mas em infusões, chás,  são ótimas para:

“Afecções febris, afecções gástricas, intestinais, das vias urinárias, hepáticas e biliares (ictérícia, cálculos biliares, etc.); afta, amigdalite, anemia, angina, anorexia, asma, astenia, azia, bronquite asmática, chagas venéreas, coadjuvante em regimes de emagrecimento, colesterol (redução de 5 a 10%.), desintoxicação do fígado, diabete, diarréias, dispepsias; doenças venéreas; enfermidades da bexiga, do fígado, dos rins, do pâncreas e do baço; espasmo, esterilidade feminina, estomatite, faringite, feridas, fraqueza intestinal, garganta, gastrite, gastroenterites, gengivite, gota, hidropisia, impotência sexual masculina, inflamações de garganta, inflamação das vias urinárias, intestino solto, lepra, má-digestão, mal estar, má-circulação, obesidade, prisão de ventre, reumatismo, úlceras (uso externo), vermes.

Modo de usar: extrato fluido, tinturas, elixir, vinho, xarope, gargarejo, compressas.

infusão: 1 xícara (café) em 1/21itro de água. Tomar 1 a 2 xícaras após as refeições e ao deitar; –

infusão para uso externo: 60g em 1 litro de água. Aplicar nos locais afetados.

Banhos parciais ou completos, ou compressas localizadas; – infusão de 10g de talos em ½ litro de água fervente, tomar 150ml, três vezes ao dia;

decocção: ferver por 5 minutos 1 colher das de café de folhas secas ou em pó em 1 xícara das de chá de água. Coar e tomar 2 xícaras das de chá ao dia;

tintura: 1 colher das de sobremesa de 8 em 8 horas.- extrato fluido: 1 a 5mL ao dia. – vinho digestivo: macerar 1 colher das de sopa de hastes em ½ copo de aguardente por 5 dias. Misturar o macerado filtrado a uma garrafa de vinho branco. Tomar 1 cálice antes das refeições.

Pois é, vivendo e aprendendo.

obs: Informações para o que serve e modo de usar, retirados da internet.

Até logo 😉 Katia da Matta
Postagens Recentes

Deixe um Comentário