Natal na Disney: conheça 5 opções de festas e espetáculos

O final do ano na Disney é bem movimentado – o complexo recebe centenas de milhares de pessoas e oferece diversas opções de lazer com desfiles e festas, além da decoração típica da época, presente em todos os parques e demais estabelecimentos.

Cada parque tem a sua comemoração, mas a mais famosa é a do Magic Kingdom, onde acontece a Mickey’s Very Merry Christmas Party, festa que conta com diversas atrações simultâneas.

A especialista em Orlando e Disney, Andreza Trivillin, autora do Blog Andreza Dica e Indica (http://andrezadicaeindica.com.br/), lista 5 atrações para você não perder nada:

1- Mickey’s Once Upon a Christmastime Parade

A parada Mickey’s Once Upon a Christmastime Parade é um desfile com os principais e mais famosos personagens da Disney, além do principal personagem do Natal, o Papai Noel. A sequência do desfile conta com diversos carros alegóricos com personagens como Mickey e sua turma, Branca de Neve e os Sete Anões, Toy Story, Frozen, entre outros.

2- A Frozen Holiday Wish

O Castelo da Cinderela se transforma no palácio de gelo do filme Frozen e recebe o musical A Frozen Holiday Wish, com a presença dos personagens Anna e Elsa, o homem das montanhas Kristoff e o boneco de neve Olaf. Um pouco de neve dá um toque extra ao show.

3- Holiday Wishes

Trata-se da queima de fogos especial de Natal no castelo da Cinerela. A dica da Andreza é ficar longe do Castelo, para ter uma visão ampla do céu. “O espetáculo é lindo e emocionante, com os desenhos dos fogos embalados pela trilha sonora natalina”, afirma a especialista.

4- Festa dançante com personagens

Festas dançantes em determinados pontos do parque com a presença dos personagens, que dançam e interagem com os visitantes. Uma ótima oportunidade para ficar um tempão brincando com o seu personagem favorito.

5- Show Mickey’s Most Merriest Celebration

O show é realizado no palco do Castelo da Cinderela, onde Mickey e sua turma apresentam canções natalinas interpretadas ao vivo por cantores.

Os ingressos custam a partir de US$ 81 por pessoa e a festa ocorre em noites selecionadas até 22 de dezembro.

7 dicas para viajar a Orlando sem estourar o orçamento

A atual e duradoura alta do dólar assusta os brasileiros quando o assunto são viagens internacionais, como os parques da Disney, em Orlando (EUA). Mas existem possibilidades de economizar na viagem, cortando gastos supérfluos.

A especialista em Orlando e Disney, Andreza Trivillin, autora do Blog Andreza Dica e Indica (http://andrezadicaeindica.com.br/), dá 7 dicas para economizar na viagem sem perder o encanto da Terra da Magia.

1 – Duração da viagem

“Quanto mais tempo você passar no destino, mais gastos terá com hospedagem, alimentação, transporte, ingressos para os parques etc., então você pode optar por uma viagem mais curta, focando nas principais atrações, o que já significa uma economia no orçamento”, afirma a especialista. Esta dica envolve ainda viajar em datas e horários pouco convencionais ou fora das datas comemorativas (um pouco antes do Natal, por exemplo), pois os voos costumam ser mais baratos.

2 – Pacote de ingressos

Existem pacotes fechados para os parques da mesma rede. Os principais parques de Orlando são administrados por três redes: Walt Disney World Resort (Magic Kingdom, Epcot, Hollywood Studios e Animal Kingdom), Universal Orlando Resort (que administra Universal Studios e Islands of Adventure) e o SeaWorld Parks (que coordena os parques SeaWorld e Busch Gardens. Comprar cada ingresso separadamente sai bem mais caro e não compensa. Então é importante um planejamento dos parques a serem visitados para montar um combo mais econômico.

3 – Hospedagem com transporte incluso

“Como você passará a maior parte do dia nos parques e atrações, não precisa escolher um hotel super luxuoso, pois é mais caro e você não vai aproveitar tanto”, orienta Andreza. A especialista indica ainda hotéis que ofereçam transporte gratuito para os parques e atrações de Orlando, para economizar neste item.

4 – Alimentação

Se o local em que você estiver hospedado tiver uma cozinha, você pode fazer compras no supermercado e comer em casa, ao invés de gastar nos parques, onde os restaurantes são mais caros. Mas ainda, se não for o caso, você pode comprar alguns petiscos, lanches e bebidas (é permitido entrar nos parques com alimentos, exceto latas de alumínio), para comer ao longo do dia. Outra dica é levar uma garrafinha de água e encher nos bebedouros dos parques, para não ficar gastando dinheiro com água.

“Comer em restaurantes sai mais caro, mas existem opções mais em conta. Uma dica é “fugir” dos restaurantes temáticos ou com personagens, pois além de precisar de reserva, a conta pode ser bem salgada”, explica Andreza.

5 – Gastos supérfluos

“Quando você está lá, dá vontade de levar tudo, cada souvenir, camiseta etc. Mas é preciso ter controle e avaliar o custo benefício, optando por serviços e produtos realmente necessários”, orienta a especialista. Você pode estabelecer um limite fixo diário para compras deste tipo e pode procurar por produtos de assinatura Disney em supermercados, Outlets e afins, pois lá eles sairão mais em conta.

Os preços baixos e alta oferta de outlets também são uma tentação, mas com a alta do dólar, os preços não são tão baratos quando se faz a conversão. A dica é comprar apenas o essencial e utilizar cupons de desconto, que podem ser obtidos no site Premium Outlets e evitar utilizar o cartão de crédito para compras em dólar, pois todas as transações em moeda estrangeira geram cobrança do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) de 6,38%.

6 – Comunicação

Os parques e alguns estabelecimentos de Orlando oferecem internet gratuita, portanto você consegue se comunicar com amigos e familiares a custo zero. Evitar chamadas internacionais também ajuda a economizar. Caso você tenha necessidade de ter acesso à telefone e internet durante a viagem, comprar chips pré-pago pode ser uma alternativa mais barata, que usar os planos das operadoras brasileiras.

7 – Gasto surpresa

É importante ter dinheiro “sobrando” para despesas extras, como remédios, gasolina, pedágios, estacionamento e etc. “Se você não tiver nenhuma “surpresa”, pode destinar esse dinheiro às compras, por exemplo”, finaliza Andreza.

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário