Força da mulher transforma o empreendedorismo no Brasil

Cada vez mais inseridas e ganhando espaço no empreendedorismo, as mulheres têm buscado no autoconhecimento a força necessária para criar negócios com propósito

A mulher está cada vez mais inserida, conquistando mais espaço e ganhando impulso no universo do empreendedorismo. Elas estão no comando de empresas, criando negócios de valor, se redescobrindo profissionalmente após a maternidade e promovendo o empoderamento de mulheres nos negócios em todo o País. Empreender também tem se tornado um modo de vida para as mulheres e estudos mostram como elas estão dominando o mundo empreendedor.

De acordo com o Índice Global de Desenvolvimento e Empreendedorismo por Gênero, estudo divulgado há cerca de três meses, o Brasil é o 36º país a apresentar condições para promover as mulheres empreendedoras de alto potencial. O líder do ranking é Estados Unidos.

No Brasil, o estudo aponta que 43% dos donos de empresas são mulheres. E, quando a abordagem é em relação a pequenas e médias empresas, elas aparecem no comando de 59% delas. Essa participação sobe vertiginosamente quando se refere ao microempreendedor individual (MEI), com 98,5% de participação, segundo pesquisa da Mosaic.

A Organização das Nações Unidas (ONU) tem uma cartilha com os princípios de empoderamento das mulheres, em que afirma que empoderar as mulheres para que participem integralmente de todos os setores da economia é essencial para construir economias fortes, além de estabelecer sociedades mais estáveis e justas e impulsionar as operações e as metas dos negócios.

De acordo com Paula Quintão, escritora e empreendedora dos seus negócios e da sua vida, criadora do site Escola de Rumos, do Portal Coragem para Empreender e da editora Suban A Los Techos, as mulheres estão inseridas no mundo empreendedor porque ele tem uma força muito grande de levar as pessoas a processos muito profundos de autoconhecimento. “Porque nos faz olhar nossas limitações, nossa coragem, nossos traumas, nossas travas e tudo o que move nosso emocional é colocado muito à prova pelo empreendedorismo”, ressaltou.

Por isso, segundo ela, há um movimento tão intenso de mulheres que se tornam empreendedoras, uma vez que elas têm força para buscar processos de autoconhecimento muito fortes. Nos grupos de vivência, de retiro, de buscas mais espirituais, práticas meditativas e práticas de Yoga, a mulher tem tomado frente nesses movimentos de autoconhecimento, de acordo com ela.

Paula Quintão afirma que esses movimentos das mulheres estão fazendo com que elas tenham no empreendedorismo uma prática de vida.  “Graças a ela estar vivendo um despertar tão forte em busca de se autotransformar, o empreendedorismo vai sendo, cada vez mais, uma prática de vida das mulheres, que vão em busca dos seus sonhos com muito mais força, muito mais alinhamento, muito mais conexão com a missão de vida e propósito’, ressaltou.

Essa conexão com missão de vida e propósito com empreendedorismo de negócios é, também, para a escritora e empreendedora, uma oportunidade para que as mulheres se dediquem ao trabalho em que acreditam por ser uma opção muito viável.

“Tem muitas mulheres empreendendo mesmo tendo filhos pequenos. Elas vivenciam entregas que têm a ver mais com a sua alma. Então, tem mais mulheres criando negócios autônomos e se transformando, por exemplo, em coach, em terapeutas, e buscando formação para ter essa especialização e empreendendo a própria carreira. Tem muitas mulheres viajando sozinhas pelo mundo e contando como está sendo essa experiência”, afirmou.

Para Paula Quintão, muitas mulheres deixaram de ter medo de contar a sua própria história e estão por aí transformando outras realidades. Isso porque, segundo ela, as mulheres estão se conhecendo mais, se apropriando de sua própria história e estão mais em contato com a sua missão de vida e seu propósito. “Graças a isso, elas estão conseguindo ir em direção ao empreendedorismo como um modo de vida. É como uma extensão da própria vida, que respeita seu tempo, seus gostos e seus sonhos”, ressaltou.

Com a constante busca das mulheres em todo o Brasil por transformação e autoconhecimento, objetivando melhorias e redescobertas profissionais, Paula Quintão oferece, a partir de março, o curso online Minha Guinada – Outono. O curso é realizado em sete módulos, com reuniões semanais, por meio de uma ferramenta online, em que Paula tratará variados temas de vida e negócios que dão suporte para que as pessoas sejam capazes de fazer guinadas nos seus negócios e na sua vida.

O curso estará disponível no site Escola de Rumos, criado por Paula Quintão, para oferecer cursos online e, eventualmente, presenciais em vários Estados. Paula também é criadora do portal Coragem para Empreender, onde dissemina, gratuitamente, conteúdo próprio e colaborativo para empreendedores. Ela criou, ainda, a editora Suban A Los Techos, onde disponibiliza seus livros para serem adquiridos.

Mais sobre Paula Quintão

Paula Quintão é escritora e empreendedora de seus negócios e de sua vida. Criadora da Escola de Rumos, da Editora Suban A Los Techos e do Portal Coragem para Empreender. Mestre em Ciência da Informação. Doutora em Sustentabilidade. Autora de Para Sempre Um Novo EU (2012), mais de cinco livros digitais, e Caminho Que As Estrelas Me Viram Cruzar (lançamento previsto para 2017).

http://paulaquintao.com.br

http://escoladerumos.com.br/

http://coragemparaempreender.com.br/

http://subanalostechos.com.br/

Facebook: /porpaulaquintao

Instagram: @porpaulaquintao

Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário