Aprenda a fazer um “detox” de pensamentos

A prática de Ayurveda associada à meditação eleva a consciência corporal e reequilibra  o corpo

Conquistar um corpo escultural com músculos bem torneados, barriga “chapada” e uma pele sem manchas é objetivo muito comum entre as pessoas. E é no início do ano que esse desejo se torna ainda mais latente. Janeiro e fevereiro são os meses para cumprir as resoluções de Ano Novo e promover as mudanças. A busca por soluções instantâneas cresce e a procura por dietas milagrosas e tratamentos estéticos movimentam ainda mais a indústria da beleza.

A busca por uma mente sã e um corpo saudável são mais importantes que afagos momentâneos. O que a maioria das pessoas não sabe é que a chave para um corpo bonito e saudável é o “detox” de pensamentos que podemos fazer todos os dias na escolha dos alimentos e nas sessões de meditação. Neste caminho, uma alimentação equilibrada é essencial para a busca do autoconhecimento. “Uma boa digestão é o segredo de uma saúde física e mental plena. A alimentação desintoxicante aliada à escolha de hábitos e alimentos adequados ao seu biotipo lhe trará este detox físico e mental”, afirma Rodrigo Trovarelli, chef e terapeuta ayurvédico.

A alimentação equilibrada e desintoxicante é constituída por “comida de verdade”, ou seja, aquilo que vem da natureza sem passar por processos de refinamento da indústria.  Produtos industrializados não são opções saudáveis, mesmo em versões light, diet e integrais. Na verdade, alguns destes produtos são mais nocivos que sua versão original. Comida de verdade não tem rótulo, não precisa de propaganda, não tem aditivos químicos ou conservantes e é encontrada facilmente na natureza. São as frutas, verduras, legumes, cereais, grãos e tudo o que vem da terra.

Combinar saberes e sabores é o caminho para que haja equilíbrio entre mente, corpo e consciência. Para isso se tornar realidade, algumas práticas milenares do conhecimento oriental podem ajudar.

 

Ayurveda, a ciência da vida

Ayurveda é o nome dado ao conhecimento médico desenvolvido na Índia há cerca de 5 mil anos. Veda significa conhecimento e Ayur significa vida. Trata-se de um sistema médico composto por vários campos do conhecimento que busca promover o autoconhecimento sobre o corpo físico e suas relações com o meio para que haja uma evolução espiritual, autorrealização e busca de uma vida mais sustentável. Atua na plataforma física e mental estabilizando-os. Possibilita ainda melhores condições para a compreensão do eu.

Para começar esta prática, é preciso orientação de um profissional e disposição para encarar o processo de autoconhecimento. “O objetivo da Ayurveda é levar o corpo físico, os sentidos e a psique ao estado original ou natural com respeito ao corpo e suas funções. O autoconhecimento, respeito por sua individualidade e inteligência para a tomada de decisões também são fundamentais nesta prática”, explica Rodrigo.

Dentro dos conceitos fundamentais da Ayurveda, encontram-se os cinco grandes elementos ou panchamahabhutas:  espaço, ar, fogo, água e terra, além de mais três elementos materiais sutis – mente, inteligência e ego -, que fazem parte da composição do corpo.

 

Biotipo em Ayurveda

Na Ayurveda, o corpo é composto por cinco grandes elementos e desta combinação temos os doshas (qualidades e defeitos) que se configuram nos biotipos vata, pitta e kapha. A partir disso, essa ciência sugere que as escolhas na alimentação devem ser feitas de acordo com seu biotipo para que o alimento supra as necessidades do seu organismo e consiga promover um equilíbrio entre mente, corpo e consciência.

O dosha de vata constitui em governar todas as formas de movimento e percepção nas sensações do corpo humano. Respiração, pulsação, circulação sanguínea e linfática, movimentos peristálticos do intestino, movimentos articulares, transmissão de impulsos nervosos, movimento dos pensamentos e a percepção das sensações pelo sistema nervoso. Já o biotipo pitta rege o princípio do calor, da digestão e do discernimento. Suas principais funções consistem em governar todas as transformações ocorridas no processo vital, todas as fases da digestão e do metabolismo que ocorrem na fisiologia.  Em kapha, o dosha auxilia na coesão e adesão dos diferentes órgãos do corpo. Suas principais funções consistem na estruturação física do corpo humano, lubrificação, adesão e estabilidade de todas as estruturas materiais do corpo.

Na avaliação e tratamento ayurvédico se trabalham ainda os srotas (canais minúsculos que recebem, distribuem e excretam produtos residuais metabólicos), nadis (correntes prânicas de energia presentes no corpo), malas (dejetos), entre outros.

 

Quem é o chef Rodrigo?

A busca por autoconhecimento e independência levou Rodrigo a buscar novas experiências em diferentes lugares do Brasil e do mundo. Em 2008, teve a oportunidade de vivenciar as práticas por meio do associativismo para o desenvolvimento local, tornando-se consultor do projeto Empreender na Associação Comercial.  Já em 2010, Rodrigo passou por uma profunda transformação pessoal e intelectual na sua estadia de dois meses na Índia.  No país da espiritualidade, o chef pôde estagiar nas áreas de alimentação e Ayurveda.

Ao retornar para o Brasil, assumiu o restaurante do Ashram Vrajabhumi em Teresópolis (RJ) até o momento da sua segunda transformação. Em busca de novas vivências e aprendizados, em 2012, Rodrigo foi para Barcelona, na Espanha, estudar alta cozinha vegetariana na Escuela Bel Arte. Diante dessa experiência, o chef começou a criar a essência da sua filosofia, que se transformaria mais tarde no espaço do Balaio de Krishna no Brasil.

Em 3 anos de Balaio, Rodrigo se tornou referência em culinária vegetariana e orgânica. Ao lado de nomes renomados da alimentação saudável, como Conceição Trucon e Valéria Paschoal, o chef busca aprimorar seu cardápio todos os dias para levar o melhor da sua cozinha e sua energia para Bauru e região.

Postagens Recentes

Deixe um Comentário