Entrevista: Comportamento Animal, Saiba mais

Mesmo para os criadores e amantes dos animais, ainda é incompreensível alguns comportamentos de nossos amiguinhos de quatro patas, por esse motivo, atendendo a pedidos, nós do Portal Giro da Lore, preparamos esta entrevista exclusiva com o  André L. Almeida que já é treinador de cães desde 2005 e é responsável pela marca “Adestramento Comportamental”, na cidade de São Paulo.

Entenda um pouco mais sobre comportamento animal.

GIRO: Explique brevemente como funciona o método de adestramento comportamental e Por qual motivo geralmente os donos dos cães te procuram?

ANDRE: O trabalho de correção de comportamento, serve para deixar clara a comunicação entre donos e cães, mudando os hábitos e rotina que causam o problema devido a falta de entendimento das informações passadas de um indivíduo ao outro.
Os cães são instintivamente direcionados aos atos deles, quando não são estimulados corretamente criam os desvios de comportamento, que normalmente seguindo as regras da natureza do cão estão corretas, mas desagrada a maioria dos donos.
Meus clientes me procuram para tornar cães que tem desvios de comportamento se tornem cães mais tranquilos.. em consequência do trabalho, os cães ficam mais felizes e confiantes em viver com seus donos.

GIRO: Qual o maior problema comportamental em cães e como resolver? qual melhor método?

ANDRE: O maior problema comportamental na minha opinião é a agressividade, pois pode ser despertada no cão em qualquer idade e se não corrigido o problema quando o cão é novo se torna irreversível em alguns casos levando a ataques por parte do cão e eutanásia por parte do humano , como consequência da falta de instrução e tratamento do problema na época em que o problema começa a aparecer.
Não tem método especifico para resolver esses problemas, pois a agressividade pode acontecer por disputa de território, possessividade com objetos, alimentos e pessoas entre outros motivos.
Atualmente trabalhamos para que o cão sinta prazer durante o treinamento, o método de chegar a esse resultado varia de cão para cão, alguns gostam de brinquedos, outros de carinho, outros de comida.

GIRO:Existem casos como em humanos em que a terapia convencional não ajuda sozinha e é necessário medicação?

ANDRE: Existem sim, muitos cães fazem auxilio através de floral, e normalmente os vendidos prontos não dão resultado esperado, existe farmácia de manipulação veterinária que pode diagnosticar o melhor para cada cão após um breve papo com o dono do cão. 

GIRO: Qual a raça com mais personalidade ou mais difícil de adestrar?

ANDRE: No quesito personalidade, as raças fazem algumas características padrão de comportamento, mas podem se perder quando não são seguidas as funções originais da criação da raça. 
Existe um ranking de classificação de inteligência canina. 
Eu não acho que existem diferenças tão grandes para tornar um cão mais difícil de se adestrar, pois se feito o trabalho na idade certa, com a técnica e estimulo certo, todos se saem muito bem, na maioria das vezes sem raça definida mostram os piores problemas e muitas vezes são os que aprendem com uma facilidade e velocidade incrível. 

Mas como exemplo podemos usar o Chow chow como um dos mais problemáticos para trabalhar quando ele já tem trauma.

GIRO: O Pit Bull tem problemas de desvio de personalidade realmente? ou você acha que são falhas na criação e treino que faz qualquer animal ficar mais agressivo?

ANDRE: Não é verdade, os pitbulls são ótimos cães, companheiros e confiáveis, apenas não são cães para qualquer pessoa ter, eles necessitam de atividades intensas e muito gasto de energia, quem tem um cão como o pitbull e dá a ele o necessário para um equilíbrio mental e físico não quer outra raça após ter contato com eles.
As falhas na criação impossibilitam até mesmo os treinos, e faz qualquer cão ficar agressivo em algum momento, o maior problema causador de agressividade em cães é a humanização dos cães, tratar um cão como um humano o faz sofrer pensando nas suas necessidades iniciais de espécie. 

GIRO: Como funciona na cabeça do cão quanto  ao territorialismo ou influencia de outros animais em seu ambiente/território?

ANDRE: Todos os cães instintivamente estão preparados para viver em  grupo, ser territorialista garante a sobrevivência desse grupo, se nesse grupo houver um capaz de passar as regras, todos os outros estão salvos, pois ele está ali para nao deixar nada de ruim acontecer.
Quanto a influência de outros animais, não costuma ser problema para os cães, gatos costumam mandar nos cães da casa, pássaros colocam cães para correr em algumas situações, a questão maior é, como está a sociabilização desse cão?
Normalmente o fator que mais causa problemas nesse sentido é a influência humana, os cães com outras espécies se entendem com o tempo.
GIRO: Como lidar com cães que se isolam ou ficam tristes e sem se alimentar pela ausência de seu dono? seja por viagem ou trabalho em excesso?
ANDRE: Tratamos isso como problema de ansiedade de separação, e dependendo da parte do cérebro do cão que ativa nesses momentos causam essa resposta de tristeza, normalmente quando isso acontece, é por algo já não funcionar bem na rotina do cão por um período já grande, para resolver esse problema, esses cães precisam de rotina de atividades físicas, momentos de disciplina, e carinho e atenção direcionadas para preparar ele como um indivíduo independente, assim ele mesmo sem a referência humana dele vai ficar bem até o retorno do mesmo, e alcançamos esse resultado com passeios diários, alimentação de qualidade e regrada, brincadeiras para motivação.

GIRO: E a melhor solução para os cães que mastigam tudo, como: vassouras, roupas, sofás, sapatos?

ANDRE: Esses comportamentos normalmente são resolvidos com gasto de energia, cães que fazem isso , estão quase sempre sozinhos, sem passeios ou com pouca atenção, existem várias soluções para esses casos, mas precisa ser avaliada pelo profissional o histórico do cão para entender o que está causando esse comportamento destrutivo.

Algumas soluções, passeios, muita brincadeira, dar ossos, brinquedos mastigáveis, substituir o que o cão não deve pegar por algo feito para os pets, e após apresentar corretamente ao cão quando ele estiver tranquilo o objeto que não lhe pertence. Assim mudando o foco dele para algo recompensador, repelentes de cheiro costumam dar super certo, lembrando que cada cão tem sua sensibilidade, então o que funciona para alguns pode não funcionar para outros

GIRO: O que é melhor fazer em caso de briga de cães?

ANDRE: As brigas de cães podem ocorrer em qualquer lugar e por motivos infinitos, quando isso acontece, é normalmente porque algum aviso foi mal interpretado ou não foi respeitado, quando os cães são do mesmo grupo, as brigas param por vezes sozinhas, e é normal um lamber a ferida do outro após a briga, isso em cães normais.

Quando o cão tem desvio de comportamento podem brigar até a morte em alguns casos, o que é muito triste, mas para os cães não é algo grave, é sobrevivência.
Nunca tente abrir a boca de um cão, você pode ser a vitima da mordida, a agitação normalmente não é vista por eles, então gritaria não vai resolver após a briga iniciar, pode até dar certo se eles estiverem com uma distância um do outro.
Alguns cães tem medo de água, outros de barulho, muitos casos dão certo, se não funcionar, corre-se o risco de entrar na briga e por um cão para cada lado, normalmente um cão normal aceita toque de humanos nessa situação sem desviar a agressividade, um cão problema pode mudar o foco e dependendo da movimentação e medo desse cão morder quem se aproxima para manter sua integridade física, identificando na briga o cão que está lá por não ter escolha, se imobilizarmos o cão agressor o outro irá se afastar.
Por mais cruel que pareça, a dificuldade de respiração vai fazer o nivel de agressividade baixar, o cérebro é programado para desligar o corpo se faltar condições para o bom funcionamento, é perigoso mas a forma mais rápida. Então, quem tem um cão agressivo deve sempre deixa-lo de  coleira.
GIRO: Como identificar se meu animal precisa de um adestramento comportamental?
ANDRE: Eu indico o trabalho comportamental para cães assim que ele chega na residência, assim evitamos problemas para ambos e não temos que fazer correção, quanto mais novo o cão, mais fácil direcionar ele para o comportamento correto.
Normalmente donos que gritam, perdem a paciência, falam repetidas as vezes um comando, já precisa de um treinamento comportamental para seus cães, as vezes os treinamentos básicos para obediência criam bloqueios nos comportamentos, ele mascara o problema, e isso vai dar outro problema lá na frente.
Serviço:
André Almeida
011998109227
Www.adestramentocomportamental.com.br
Www.facebook.com/adestramentocomportamentall
INSTAGRAM: @adestramentocomportamental
Skype: adestramentocomportamental
Postagens Recomendadas

Deixe um Comentário